Smart City

Smart city: o que é uma cidade inteligente

Confira neste post o que é uma cidade inteligente e como podemos utilizar seus conceitos inovadores para resolver problemas urbanos.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

Você já deve ter ouvido falar no conceito de smart city ou cidade inteligente, que começou a ficar muito popular na última década. Esta é um conceito com uma definição meio complicada. Na teoria, as cidades inteligentes “sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para catalisar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida. Fazem uso da tecnologia em seu processo de planejamento com a participação dos cidadãos”.

Na prática, a definição é bem mais simples. Cidades inteligentes são cidades conectadas e sustentáveis, que utilizam a tecnologia para o bem comum, facilitando a rotina e convivência dos cidadãos com soluções em mobilidade de segurança, principalmente.

Cidade inteligente
Cidade inteligente é um ambiente urbano desenhado e planejado

Embora esta seja uma ideia que venha ganhando força nos últimos anos, é fato que no Brasil ainda estamos muito atrás de algumas das principais metrópoles do mundo, sobretudo as da Europa, onde o conceito de smart city se consolidou. O que há de mais avançado em smart cities por aqui estão nos grandes bairros planejados, desenvolvidos como empreendimentos imobiliários de norte a sul do Brasil

Neste post, trazemos para você o que mais caracteriza uma cidade inteligente hoje aqui no país ou em qualquer parte do mundo.

Como surge uma cidade inteligente

Uma cidade inteligente pode surgir do zero, com o próprio nascimento da cidade. É normal vermos casos assim e grandes zonas urbanas planejadas, como a capital do país, Brasília, assim como a capital do estado do Tocantins, Palmas.

Como não foram ‘costuradas’ com o crescimento urbano através das décadas, estas cidades possuem um desenho definido em suas ruas e um plano diretor com pouca margem de mudança. Como resultado, acabam possuindo vantagens em relação às metrópoles. O principal deles é em relação ao trânsito.

Essas cidades inteligentes recebem monitoramento tecnológico para maior segurança

Mas é possível que mesmo uma cidade que surgiu ao acaso adote os sistemas inteligentes. Os melhores casos, como já dito, estão na Europa. As metrópoles do velho continente começaram a ver a necessidade de modernização de suas estruturas entre as décadas de 1970 e 1980.

Elas investiram em sistemas de transporte eficientes, nova dinâmica de limpeza, revitalização de áreas degradadas e desenhos urbanos inovadores.

Para entender melhor, é preciso saber exatamente quais são os fatores que envolvem o nascimento de uma smart city.

Sustentabilidade da smart city

Se você for considerar a história da humanidade, verá que a preocupação com o meio ambiente surgiu há pouquíssimo tempo. As primeiras iniciativas mais concretas neste sentido ocorreram por volta dos anos de 1970, com envolvimento da Organização das Nações Unidas. Antes disso, era comum ver nas grandes cidades alta quantidade de poluição, seja do ar, do solo ou das águas.

É verdade que esta situação não mudou em boa parte do mundo, mas é possível ver como as cidades que investiram em soluções sustentáveis ganharam.

As cidades inteligentes estão despoluindo gradativamente os seus rios, apostando em diminuição do consumo de plástico e outros materiais de decomposição lenta na natureza, controlando os níveis de ruído e de emissão de gases. Também estão ampliando áreas verdes para convívio.

Desta forma, elas consegue a diminuição de índices de doenças físicas e mentais e aumentam a qualidade de vida de boa parte da população.

Conectividade de uma cidade inteligente

Uma das principais características das smart cities é a conectividade entre os seus sistemas. Hoje, boa parte delas oferece rede wireless nos principais pontos com grande circulação de pessoas, assim como em praças e parques.

Desta forma, elas conseguem maior tempo de permanência de pessoas em locais públicos, dando maior segurança e evitando de várias regiões de uso comum acabem se degradando.

Internet das coisas
Conceito de internet das coisas está presente na smart city

A conectividade também está presente nos meios de transporte, integrados por meio de um único passe recarregável pelo celular. As estruturas de segurança, monitoramento e de serviços oferecidos aos cidadãos ao mesmo tempo utilizam o conceito de internet das coisas. Isso torna a vida muito mais prática no dia a dia e faz com que as pessoas consigam economizar tempos preciosos.

Mobilidade

É impossível falar em cidades inteligentes e não falar em mobilidade urbana. Este é um dos principais focos do conceito.

As smart cities possuem um sistema de integração entre todos os modais. Por exemplo, a pessoa sai de sua casa, num condomínio fechado longe do centro, para trabalhar de carro. Ela deixa o veículo num estacionamento perto de uma estação de metrô, sendo que o seu tíquete de pagamento já é o mesmo em que ela vai acessar o trem. Chegando na última estação, ela utiliza o passe para entrar no ônibus ou uma bicicleta e descer no lugar onde deseja.

smart city bike
Mobilidade é um diferencial a smart city

Todos os meios de transporte nessas cidades são complementarias e conectados, fazendo com que o trânsito flua muito melhor e a rotina seja muito menos estressante.

Convivência

Parece estranho falar isso em tempos de pandemia, mas as cidades inteligentes buscam aumentar o convívio entre as pessoas, estimulando que elas usem mais o transporte público, frequentem praças e parques e visitem ambientes coletivos como museus e bibliotecas.

Elas valorizam o conceito de convivência, buscando tornar seus cidadãos pessoas mais sociáveis e felizes. Dessa maneira, elas também estimulam o comércio e a prestação de serviços fortalecendo a economia local.

Resumindo uma cidade inteligente

Cidades inteligentes são ambientes urbanos planejados, que utilizam tecnologia e conceitos valorizados no século 21 para o bem de todos os seus cidadão, facilitando suas rotinas. Elas podem surgir do zero ou passarem por um grande processo de transformação. Mas todas elas possuem os mesmos atributos:

Smart city prioriza o convívio entre pessoas

Sustentabilidade: sem poluição sonora, dos rios, solo ou ar. Presença de áreas verdes como praças e parques.

Conectividade: sistemas conectados, conexão wireless em lugares públicos e internet das coisas nos serviços oferecidos aos cidadão.

Mobilidade: transporte por diferentes modais interligados, diminuindo estresse e fazendo o trânsito fluir melhor.

Convivência: todos os atributos buscam fazer com que as pessoas passem mais tempos juntas, convivendo em comunidade.

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2