Nordeste

Alguns estados são famosos pela sua história e pelas festas de carnaval, como Bahia e Pernambuco. Outros ainda se destacam pela preservação de sua arquitetura colonial, como Alagoas e Maranhão.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

região Nordeste é bastante populosa. Possui quase 50 milhões de habitantes e é a região geográfica do Brasil com o maior número de estados. É composta de nove estados, sendo que todos são banhados pelo oceano Atlântico.

O Nordeste é bastante conhecido pelo calor e também pelas praias, que correspondem a uma extensão de 3.338 km. Dentre todos os estados, a Bahia possui maior extensão de praias: 938 km.

Alguns estados são famosos pela sua história e pelas festas de carnaval, como Bahia e Pernambuco. Outros ainda se destacam pela preservação de sua arquitetura colonial, como Alagoas e Maranhão.

Sub-regiões nordestinas

A região Nordeste possui muitas variedades, podendo-se apontar quatro sub-regiões: meio-norte, sertão, agreste e zona da mata, todas com diferentes características físicas.

  • meio-norte também é conhecido como Mata dos Cocais e se estende do Piauí ao Maranhão, fazendo a transição entre o Sertão e a Amazônia.
  • Sertão apresenta clima semiárido e a caatinga como vegetação, alcançando o litoral no Ceará e no Rio Grande do Norte, apesar de adentrar quase todo o interior.
  • agreste se estende do Rio Grande do Sul à Bahia, sendo a menor sub-região.
  • Por fim, a Zona da Mata, onde ocorrem muitas chuvas. Além disso, ela é a mais industrializada e urbanizada, tendo a economia muito desenvolvida.
Mapa das sub-regiões do Nordeste.
Sub-regiões do Nordeste.

Aspectos físicos e naturais da Região Nordeste

A região Nordeste revela uma paisagem de grandes contrastes. A paisagem seca do Sertão é muito diferente da paisagem do litoral, que tem praias e coqueiros.

Relevo

Predominam nessa região as terras baixas. A planície costeira estende-se por todo o litoral. É uma faixa estreita que se alarga nas proximidades da foz dos rios São Francisco, Paraguaçu e Jaguaribe. No Maranhão e no Piauí, essa faixa é bastante larga. Além das praias de rara beleza, aparecem as dunas e as salinas.

No interior, predominam as depressões Sertaneja e do São Francisco. As principais chapadas são Apodi, Ibiapaba, Diamantina e Araripe. O planalto da Borborema corresponde ao Agreste.

Hidrografia

O principal rio da região Nordeste é o Rio São Francisco, que nasce na Serra da Canastra, em Minas Gerais, e drena quatro estados da região: Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Em seu curso, há muitos desníveis, aproveitados para a geração de energia elétrica. Nele, encontram-se as hidrelétricas de Paulo Afonso, Sobradinho e Xingó.

Em decorrência da semiaridez, o Sertão Nordestino possui vários rios temporários ou intermitentes. Encontramos ainda os rios Jequitinhonha (Bahia), Capibaribe (Pernambuco), Parnaíba (entre o Maranhão e o Piauí), Gurupi e Mearim (no Maranhão).

No rio Parnaíba, está instalada a usina hidrelétrica Presidente Castelo Branco.

Vegetação e clima

A região Nordeste apresenta grande variação climática e, consequentemente, grande diversidade de espécies vegetais, como podemos observar a seguir.

  1. Clima equatorial úmido: ocorre no oeste do Maranhão, onde se localiza parte da floresta Amazônica, o clima é quente e úmido, com vegetação exuberante.
  2. Clima tropical: apresenta-se quente e chuvoso no verão e quente e seco no inverno. As principais formações vegetais são: o babaçu, a carnaúba e os cerrados.
  3. Clima semiárido: quente e seco, ocorre no Sertão Nordestino. Nele predomina a caatinga, vegetação rala, com árvores de médio porte, misturadas com algumas espécies de cactáceas, como o mandacaru e o xiquexique.
  4. Clima litorâneo úmido: quente e úmido (chuvas concentradas no inverno), ocorre no litoral do nordeste oriental. Essa área litorânea foi originalmente recoberta pela Mata Atlântica, que foi quase totalmente destruída, devido à exploração que vem acontecendo desde o período de colonização (cana-de-açúcar).
Mapa da região nordeste e seus estados.
Região Nordeste.

Aspectos humanos da Região Nordeste

O Nordeste foi ocupado e colonizado pelos portugueses com o cultivo da cana-de-açúcar, o que lhes garantiu a posse dessa parte do território brasileiro. A cultura canavieira foi introduzida no século XVI, na chamada Zona da Mata Nordestina – área da Mata Atlântica que se estende do Rio Grande do Norte ao sul da Bahia –, em grandes propriedades, que utilizavam o trabalho escravo de negros trazidos da África.

A sociedade nordestina, na época, era composta por um reduzido número de senhores de engenho e por uma grande quantidade de escravos. Além dessas duas camadas sociais, havia homens livres – pequenos lavradores –, feitores – que cuidavam da administração das propriedades –, comerciantes, religiosos e funcionários do governo português. As primeiras vilas – Salvador, Olinda e Recife – eram centros comerciais de exportação e importação.

População nordestina

O homem nordestino se caracterizou pela mistura de etnias: portuguesa (colonizadores), africana (escravos) e indígena (nativos). Dessa miscigenação do português com o africano, resultou o mulato, que até hoje predomina nessa região; no interior, a miscigenação entre portugueses e índios e entre negros e índios deu origem ao caboclo e ao cafuzo, respectivamente.

O caboclo deu origem a uma personagem característica dessa região e de fundamental importância para o desbravamento e ocupação do seu interior. Essa personagem é o vaqueiro nordestino ou vaqueiro do Sertão.

Para vencer as caatingas espinhosas e o sol intenso, esse vaqueiro desenvolveu uma vestimenta própria, de couro. A forma do chapéu remete ao elmo (capacete) dos soldados holandeses, que ocuparam o Nordeste entre 1630 e 1654 e aqui criaram o Brasil holandês.

O Sertão é famoso por suas comidas tradicionais, como a carne-seca e a farinha de mandioca, porém a irregularidade das chuvas faz com que os homens procurem melhores condições de vida em outros lugares do país – são os retirantes.

Cultura nordestina

O Nordeste é uma das regiões mais ricas em tradições e costumes.

Na região Nordeste, as principais manifestações folclóricas e religiosas são:

  • festas populares: Nosso Senhor do Bonfim (na Bahia), romarias em homenagem ao padre Cícero (no Ceará), vaquejada (em Pernambuco), Carnaval (festejado em toda a região).
  • danças e folguedos: bumba meu boi, congada, baião, capoeira, maracatu, pastoril e caboclinho, marujada, frevo, dança de roda.
  • lendas e mitos: saci-pererê, caipora, boitatá, curupira, lobisomem etc.

A culinária e o artesanato nordestinos também mostram essa riqueza, influência das várias miscigenações.

  • pratos típicos: vatapá, carne de sol, baião de dois, acarajé, buchada de bode, bobó de camarão, caruru, cocada etc.
  • artesanato: confecção de rendas, carrancas (esculturas de madeira colocadas na proa dos barcos), bonecos de argila etc.

Veja também: Folclore na Região Nordestina

Economia da Região Nordeste

O Nordeste é uma região que produz grande diversidade de produtos de grande importância para o país.

As atividades agrícolas e a pecuária do Nordeste desenvolvem-se nas quatro sub-regiões, as quais citamos anteriormente.

Zona da Mata: área próxima ao litoral, que possui clima úmido e temperaturas elevadas. A cana-de-açúcar, o tabaco e o cacau são os principais produtos agrícolas cultivados nessa região.

À medida que avançamos para o interior, encontramos uma faixa de terra chamada Agreste. Trata-se de uma faixa de transição entre o clima úmido da Zona da Mata e o clima seco do Sertão. Nessa zona, pratica-se a policultura, isto é, o plantio de vários produtos agrícolas, como algodão colorido, cana-de-açúcar, fumo, milho, feijão, fava, café e frutas.

A criação de gado também é uma atividade econômica importante. No Sertão, as chuvas são irregulares e há longos períodos de seca, predominando a criação extensiva de bovinos, caprinos, ovinos e asininos. Nas áreas úmidas e ilhadas do Sertão (brejos ou pés de serra), são cultivados feijão, cana-de-açúcar e flores.

No vale médio do rio São Francisco, desenvolve-se uma importante fruticultura irrigada (Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia), com destaque para o cultivo da uva e da manga. Nessa região, pratica-se também a vitivinicultura (produção de vinho).

Meio-Norte (MA-PI) é a parte mais próxima da região Norte do Brasil e apresenta vegetação exuberante. Por ser uma região muito úmida, favorece o cultivo de arroz, milho, banana e mandioca. A pecuária também se desenvolve com a criação de suínos, caprinos e asininos. O extrativismo vegetal do babaçu e da carnaúba é uma atividade econômica complementar para as famílias de baixa renda.

Extrativismo vegetal

A palmeira babaçu fornece um óleo extraído da semente que é usado como lubrificante, como combustível, na culinária e em cosméticos. Da casca do coco, produz-se um excelente carvão vegetal. A exploração de suas folhas favorece o artesanato.

Da folha da carnaúba é extraída a cera, utilizada como impermeabilizante, na produção de cápsulas de medicamento e na fabricação de papel-carbono.

Extrativismo animal

A pesca, principalmente de camarão e lagosta, é praticada no litoral nordestino, para abastecer os restaurantes das grandes cidades.

No Rio Grande do Norte e no Ceará, desenvolve-se a criação de camarões em cativeiro, atividade denominada carcinicultura.

Extrativismo mineral

No Nordeste brasileiro, são extraídos o cromo, o chumbo, o sal marinho, o ferro, o gesso, o tungstênio e, principalmente, o petróleo, explorado na Bahia, no Sergipe e no Rio Grande do Norte (Bacia Potiguar).

Indústria

Existem usinas que produzem açúcar e álcool extraídos da cana-de-açúcar. Há, ainda, as indústrias de pescado, fiação e tecelagem, laticínios, couro, carne e petrolífera.

Comércio

Desenvolve-se principalmente nas cidades e nas capitais dos estados.

O Nordeste exporta para outros estados e países cera de carnaúba, óleo de babaçu, algodão, pescado, coco-da-baía, petróleo e artesanato. Importa trigo, combustíveis, veículos e outros produtos industrializados.

Turismo

O Nordeste é muito rico em atrações turísticas, principalmente suas belas praias, que se espalham por todos os estados da região.

As cidades de Campina Grande (Paraíba) e Caruaru (Pernambuco), no Agreste, atraem milhares de turistas durante o período das festas juninas.

Outras atrações:

  • As cidades históricas, como Alcântara (MA), Olinda (PE), Porto Seguro e Salvador (BA);
  • As feiras e os mercados, que vendem artesanato e outros produtos típicos da região (Caruaru-PE);
  • A cidade de Nova Jerusalém, em Pernambuco, onde a Paixão de Cristo é encenada ao ar livre, na Semana Santa.

Por: Helana Garcia
Fonte: https://www.coladaweb.com/geografia-do-brasil/regiao-nordeste

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2

Conheça outras regiões