Conheça as etapas de um projeto arquitetônico

O projeto mescla o que o cliente realmente precisa com o que ele gostaria de ter.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

Quase todas as pessoas sonham em ter sua casa… ‘dos sonhos’. Aquele lugar para chamar de seu, com um espaço calculado sob medida, decoração a gosto e uma atmosfera de lar. Muitas vezes, estes sonhos vêm em partes, em flashes momentâneos de como ficariam quando concretizados. E a função de transformar tudo isso em realidade é do profissional de arquitetura e urbanismo, que entra em cena com seu projeto arquitetônico. Ele coleta todas essas informações difusas, funde com a realidade e põe tudo aquilo que o cliente quis no papel para, posteriormente, em pé. 

Basicamente, o projeto arquitetônico materializa tudo aquilo que foi pensado e adapta ao espaço disponível, mesclando o que o cliente realmente precisa com o que ele gostaria de ter. Ao mesmo tempo, este projeto é indispensável para garantir a qualidade da construção, prevenindo problemas de estruturas ou qualquer outra questão que possa por em risco o morador ou seus vizinhos. 

Você pode gostar de: O que é padrão construtivo?

Em geral, os projetos arquitetônicos são concebidos em etapas, descritas abaixo:

  1. Pré-projeto

É quando surge a primeira planta. Todas as informações coletadas se reúnem num desenho e nas primeiras perspectivas 3D, quando o cliente tem o primeiro contato com suas metas. 

2. Estudo preliminar

Nesta fase, o arquiteto avalia quais são as características do terreno, o espaço disponível, as regras de construção do condomínio ou do bairro e alia tudo isso com os desejos do cliente. 

3. Anteprojeto

Onde todas as informações da planta passam a ser embasadas com medidas, volumetria e demais informações técnicas. Nesta fase, também, entra a concepção legal, onde todas as informações devem estar de acordo com as exigências do poder público competente. Lembrando que, no caso de loteamentos e condomínios, o anteprojeto também deve estar de acordo com as especificações da associação de moradores ou da administração, quando estas tiverem regras específicas. Além de estar de acordo com a legislação, o projeto deve ser aprovado pelo poder municipal.

4. Projeto executivo

Quando todas as informações do anteprojeto são complementadas com as demais instalações, como elétrica e hidráulica. Com este projeto, já é possível executar a construção.

Depois de todas estas etapas, o profissional de arquitetura e urbanismo muitas vezes se encarrega de vistoriar pessoalmente como a obra está evoluindo, se o projeto está sendo respeitado e se as vontades do futuro morador estão sendo observadas.

Infelizmente, no Brasil, muitas construções ainda ocorrem sem respeitar estes passos, ou mesmo com a ausência de um profissional habilitado no processo. Esta é uma realidade que, além de implicações legais, traz muitas dores de cabeça ao construtor em longo prazo. 

Enconte o seu m² ideal com a 1M2, acesse: www.1m2.com.br

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2