Benefícios do loteamento aberto e fechado

Apesar das similaridades, alguns pontos distintos, podem fazer com que você tenha bem mais inclinação a direcionar o seu investimento para uma das opções em detrimento da outra.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

A grande valorização do setor imobiliário no Brasil atrai vários tipos de investidores, entre eles os que se dedicam à construção de propriedades. Com o aquecimento do mercado de loteamentos nos últimos meses é cada vez maior o número de pessoas buscando informações sobre as etapas que envolvem a compra de um lote.

Neste texto, vamos explicar os benefícios e diferenças do loteamento aberto e fechado. São alternativas com similaridades, mas com alguns pontos distintos, que podem fazer com que você tenha bem mais inclinação a direcionar o seu investimento para uma das opções em detrimento da outra. É fundamental saber quais são as características dos dois tipos de empreendimentos para escolher a opção que melhor atenderá suas demandas.

Loteamento aberto

Podemos dizer que o loteamento aberto é o mais frequentemente encontrado nas cidades. Consiste em um bairro planejado aberto, sem nenhuma restrição ao acesso aos lotes, com vias públicas e em que os espaços de uso comum são responsabilidades da prefeitura. A segurança é feita pela polícia militar da cidade e os moradores podem contratar seguranças particulares, vigias noturnos para garantir o policiamento.

Os terrenos são vendidos separadamente, cada um com sua metragem, e cada morador tem direito apenas ao lote comprado. Por serem espaços públicos, não há pagamento de taxas para o custeio das áreas comuns. O proprietário deverá arcar apenas com IPTU anualmente.

Você pode gostar de: O que devo saber antes de comprar um lote

É responsabilidade da loteadora entregar toda a área com infraestrutura de uso pronta, com acesso ao saneamento básico, à energia elétrica e à tubulação de água. Os loteamentos abertos devem ficar no entorno de áreas integradas às necessidades dos moradores locais, como acesso as vias, transporte público, escolas, áreas de lazer, comércio e hospitais.

Ao optar por essa alternativa, é fundamental conhecer o local que será implantado o loteamento, verificar junto a loteadora a estrutura que será oferecida para moradia e qual é a situação das vias públicas e dos arredores do empreendimento, como forma de assegurar-se da escolha antes da compra.

Loteamento fechado

O loteamento fechado, mais conhecido como condomínio fechado, normalmente tem sua extensão limitada por muros ou cercas. É planejado para um número determinado de residências e pessoas que habitam o local, com acesso restrito aos moradores, controlado por meio de guaritas e sistemas de segurança.

As ruas são de domínio público, ou seja, de responsabilidade do município, então, portanto, não é possível proibir a circulação de pessoas que não são moradoras. Porém, a entrada de terceiros é permitida somente mediante justificativa e autorização, podendo ser impedida, já que as áreas internas são privativas. A maioria dos condomínios fechados têm portarias que funcionam 24h, alarmes e câmeras de monitoramento, além de seguranças.

Ao comprar o lote em um condomínio fechado, o proprietário além de adquirir um terreno específico ou mesmo uma casa pronta, também acaba sendo parcialmente dono dos espaços comuns, como salões de festas, piscinas, saunas, quadras e campos. Em decorrência disto, será cobrado o pagamento de um valor mensal, que á a taxa de condomínio. Essas áreas comuns são de uso coletivo e geridas pela administração do condomínio, com o apoio do síndico, elas também são propriedade dos moradores e qualquer melhoria ou alteração precisa ser aprovada pela maioria, em assembleia geral.

Clique aqui e descubra mais sobre opções de loteamento aberto e fechado em vários estados brasileiros.

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2