Imposto de Renda 2021

Imposto de Renda 2021: tudo o que você precisa saber

Entenda tudo sobre o Imposto de Renda 2021: quem precisa declarar, quais os documentos necessários, o que é malha fina e como receber a restituição

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

Entenda tudo sobre o Imposto de Renda 2021, como o que é malha fina, restituição, quem precisa declarar e quais são os documentos necessários

Todo ano com a chegada do mês de março, além das chuvas, chega a preocupação do brasileiro com a entrega do Imposto de Renda. Embora muitos deixem esta tarefa chata apenas para última hora, nunca é bom correr riscos e, quanto antes acertar suas contas com o Leão, melhor. Por mais que existam várias fontes de pesquisas oficiais e extraoficiais sobre o assunto, é normal que algumas dúvidas permaneçam: Quem precisa declarar? Como funciona a restituição? Ou até mesmo, o que é o Imposto de Renda?

Saiba tudo sobre o Imposto de Renda 2021
Imposto de renda 2021 – Declaração vai até dia 30 de abril

Como o processo precisa ser finalizado até o dia 30 de abril, o contribuinte tem exatamente dois meses para preencher os dados no programa fornecido pela Receita Federal. Pode parecer uma tarefa complexa, mas, ao contrário do que muitos pensam, o sistema é simples e intuitivo. E, em caso de dúvidas, uma breve pesquisa na internet é suficiente para ficar mais tranquilo.

Neste post, trazemos algumas informações básicas sobre o Imposto de Renda 2021 e quais são as melhores maneiras de fazer a declaração. Caso pareça complexo demais, aconselhamos fazer o processo aos poucos, conferindo detalhadamente as informações inseridas no programa. Não se preocupe; o salvamento dessas informações é automático.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2021

Segundo o professor Pedro Salanek, coordenador dos cursos de finanças do ISAE Escola de Negócios, quem possui renda inferior ao valor mínimo definido pelo governo (R$ 1.999,18 por mês) e não possuir outras fontes de renda, não precisam fazer a declaração comprovativa dos rendimentos.  No entanto, “pessoas que possuem imóvel com valor acima de R$ 300 mil, independente se receberam ou não o rendimento mínimo, precisam declarar”, explica o especialista. “Outros tipos de capital e atividade rural também precisam ser declaradas”, complementa.

Imposto de renda 2021 – contribuintes com imóvel acima de R$ 300 mil são obrigados a declarar

Também deve entregar a declaração quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos ou fez operações na bolsa de valores; quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês no ano passado e quem optou pela isenção de Imposto de Renda incidente sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais e comprou outro imóvel até 180 dias depois da venda.

Documentos necessários

Você deve buscar todos os documentos necessários para a declaração do imposto de renda, como comprovantes de rendimento, extratos bancários, despesas essenciais e dados de alteração de patrimônio, como compra e venda de imóveis e carros.

“Se a pessoa paga todos os seus impostos e, com o ajuste da declaração no final do ano, em função das suas despesas médicas, com educação, com seus dependentes, o valor pago acabou sendo maior do que deveria, ela ainda tem direito a restituir parte dessa quantia”, explica o professor.

Bancos e corretoras oferecem este documento já pronto em suas plataformas digitais. Basta acessar o sistema e procurar por “comprovante de rendimentos”. Neste documento, já está detalhado inclusive em qual campo da declaração estas informações devem estar preenchidas.

Já as empresas que empregam os profissionais devem fornecer para eles no começo do período de declaração um outro documento detalhando todos os valores recebidos pelo trabalhador, explicando quais desses valores são tributáveis e não tributáveis.

Imposto de renda 2021
Imposto de renda 2021 – Todos devem estar atentos aos documentos necessários para a declaração

Também é necessário enviar uma série de documentos, como dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento, endereço atualizado, cópia da última Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física completa entregue, (ou pelo menos o número desta para que o programa da Receita complete as informações automaticamente) atividade profissional exercida atualmente, entre outros diversos. 

Caso não exista nenhuma irregularidade e nenhum questionamento a respeito de suas tributações, esse dinheiro é liberado pelo governo. Para a declaração, o contribuinte deve fornecer, por exemplo, dados como rendimentos tributáveis, saldo bancário, bens que adquiriu durante o ano, pagamentos, doações efetuadas e renda variável.

Malha Fina

A Receita Federal consegue detectar erros ou omissão de informações por meio de cruzamento de dados dos contribuintes com, por exemplo, dos prestadores de serviço, como médicos e dentistas. Quando isso ocorre, o cliente cai na chamada ‘malha fina’.

Para se ter uma ideia, em 2020, cerca de um milhão de declarações foram parar na malha fina. As principais razões foram despesas médicas, divergências entre o IRRF informado na declaração e os dados da DIRF, dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras (12,5%).

Quando a declaração cai na malha fina, não há motivo para pânico. Por meio do sistema da Receita, o contribuinte pode verificar com detalhes o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando erro na declaração apresentada, é possível regularizar a situação apresentando declaração retificadora.

Restituição do Imposto de Renda 2021

Caso não exista nenhuma irregularidade e nenhum questionamento a respeito de suas tributações, esse dinheiro é liberado pelo governo. Segundo o especialista, dentro do site da Receita Federal, a cada mês é possível saber quais as declarações que já estão liberadas para a restituição. “As restituições serão feitas entre junho e dezembro para declarações dentro do prazo e que não caíram na malha fina. Assim o contribuinte pode passar a fazer essa consulta todo dia 15 de cada mês, para ver quais os lotes o governo vai liberar”, completa Pedro Salanek. 

Para ter acesso ao extrato do processamento da declaração, o contribuinte deve acessar a página do e-CAC – Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte. Para utilizar o e-CAC, o contribuinte precisa ter um código de acesso gerado na própria página da Receita ou o certificado digital emitido por autoridade habilitada. Para gerar o código, terá que informar o número do recibo de entrega das declarações de imposto de renda dos dois últimos exercícios.

Vale lembrar que, quanto mais cedo for feita a declaração, mais cedo a restituição será liberada.

Resumindo

Declarar o IR 2021 é obrigatório para todos que tenham recebido em 2020 mais de R$ 1999,17 por mês ou tenha imóvel acima do valor de R$ 300 mil. O contribuinte deve estar atento a todos os documentos exigidos, que envolvem os comprovantes de rendimento de empresas e instituições financeiras, comprovantes de gastos com saúde e educação e documentos pessoais.

O processo de preenchimento pelo programa da Receita Federal é simples e é possível acompanhar o processamento da declaração pelo sistema da receita posteriormente. Caso esteja tudo de acordo, o contribuinte não terá dor de cabeça e pode até receber sua restituição. Por outro lado, se houver divergências de informações, há o risco de cair na malha fina.

Caso caia na malha fina, não é preciso pânico. Basta consultar o sistema e verificar o erro. Uma vez identificado, é possível gerar uma declaração retificadora.

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2