Juntar dinheiro

Como juntar dinheiro para a casa nova

Construir uma casa do zero requer, entre muitas coisas, uma planejamento financeiro. Neste artigo listamos algumas dicas para você realizar esse sonho!

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sumário

Está pensando em comprar uma casa nova e tem medo só de pensar de onde vai vir o dinheiro para esta conquista? É normal que grandes planos nos fascinem e, ao mesmo tempo, nos encham de medo, principalmente quando de um planejamento grande. Neste post, vamos ver que juntar dinheiro para comprar uma casa é possível e, se feito de maneira correta, pode trazer um grande aumento na qualidade de vida.
.

Juntar dinheiro
Juntar dinheiro: conhecer suas finanças é essencial para juntar dinheiro

.

Mas, como dissemos, vai precisar de planejamento – e de um passo a passo bem definido. Confira a seguir quais são as principais etapas para conseguir seu novo endereço da maneira como você sempre quis.

.

Primeiro passo para juntar dinheiro: conhecer sua vida financeira

No nosso mundo, onde somos movidos muitas vezes por consumos exagerados e desnecessários, sentar-se para entender o dinheiro que entra e o que sai é muitas vezes visto como uma tarefa penosa. Pior do que isso, tendemos a adiar para sempre essa experiência com medo de encararmos a nós mesmos. No entanto, conhecer o próprio orçamento e as próprias despesas é um processo de autoconhecimento bastante necessário.

A primeira parte é mais fácil. Saber o quanto você ganha. Isso quase todos nós sabemos. Mas, caso você seja empregado, lembre-se de saber exatamente qual o seu salário líquido e, para fins de compra de imóvel, qual o seu saldo no FGTS.

.

Juntar dinheiro
Juntar dinheio: saiba o quanto você gasta todo mês

.

Depois disso, hora de identificar os gastos recorrentes e essenciais. O quanto você gasta com estudos, saúde, contas de consumo, transporte, mercado e tudo o que você não pode viver sem. Não esqueça, aqui, de identificar quais são os seus gastos de lazer. Ao contrário do que muitos pensam, eles são tão necessários quanto os demais. Ah, e se você é adepto da filantropia, coloque na conta as suas doações.

.

Segundo passo para juntar dinheiro: identificar os gastos não recorrentes

Nesta altura, você já sabe o quanto ganha e o quanto não pode deixar de gastar. Agora, é hora de identificar os gastos que, além de não serem tão essenciais, são os que ocupam a maior parte da fatura do seu cartão de crédito.

Pegue suas últimas faturas e analise o quanto está pagando apenas de parcelas. Este valor terá que ser levado em conta na hora de estipular uma meta para economizar. Feito isso, agora é hora de entender o quão importante é cada um desses gastos na sua vida.

.

Faça sua reserva de emergência:

Um detalhe importante: lembre-se que todo mês você terá despesas não previstas. Elas podem ser menores ou maiores, dependendo da necessidade. Para isso, é essencial que você tenha montada uma reserva de emergência, também conhecida como reserva financeira. É aquele dinheiro que você vai deixar reservado para caso algo grave ocorra.

.

Juntar dinheiro: fazer uma reserva de segurança é importante nesse momento

.

O tamanho dessa reserva varia de pessoa para pessoa, o cálculo a fazer é simples. Pegue todos os gastos que você tem durante um mês e se programa para ter guardado uma quantia que lhe mantenha seguro por pelo menos três meses mesmo que todas as suas fontes de receita sumam de uma hora para outra. Aliás, é sempre mais recomendável que a reserva seja para um período maior, entre seis meses a um ano. Mas calma! Estamos apenas começando nisso de se planejar, certo?

.

Identifique o que pode ser cortado

Não queremos que você deixe de viver bem nem de se divertir. Quando dizemos que alguns gastos podem ser cortados é porque eles realmente não fariam falta na sua vida. Por exemplo, você precisa assinar tantos serviços de streaming? Realmente usa todos eles? Será que não tem comida estragando na sua geladeira porque você não consome?

Se for analisar tudo o que consumimos, boa parte são custos desnecessários e criados com base no impulso. Para isso, existem alguns remédios. Quando vir algo que seja interessante para comprar pela internet, espere alguns dias. Se a vontade não passar, você realmente precisa daquilo. Mas, na maior parte das vezes, a vontade passa sim.

.

Juntar dinheiro
Juntar dinheiro: muitas compras são feitas por impulso e são desnecessárias

.

Em vez de ir passear no shopping, prefira parques e locais abertos, com pouco apelo ao consumo. Caso queira ir ao centro comercial, pesquise bem o que quer comprar, nem que seja preciso ir embora e pensar um pouco mais.

.

Aproveite os benefícios que você já tem

Quem utiliza cartão de crédito sabe que eles muitas vezes trazem benefícios que pouco ou quase nunca são usados. Além dos programas de pontos, que podem ser trocados por uma infinidade de produtos e serviços, existem os benefícios da própria aquisição do cartão. Não raramente incluem serviços de manutenção residencial, desconto em estacionamentos, restaurantes e cinemas.

.
.

Juntar dinheiro: verifique se o seu cartão de crédito possui alguma programa de pontos ou cashback

.

Há cartões que dão outros benefícios além de pontos, como cashback. Fica a critério de cada um entender qual sistema é melhor para as finanças domésticas. Lembrando que hoje existem cartões no mercado que não possuem taxa de anuidade, assim como é seu direito ter uma conta bancária sem qualquer tipo de tarifas.

Além dos cartões de crédito, diversos outros serviços de assinatura, seguros e afins dão benefícios aos usuários. Ou seja, você pode estar pagando por algo que pode ter de graça e nem desconfia disso.

.

Comece a investir seu dinheiro

Deixar o dinheiro parado na conta bancária é um dos piores erros que quem quer acumular patrimônio pode cometer. Aliás, até mesmo deixar essa quantia na poupança é contraindicado.

Hoje em dia, existem diferentes tipos de investimento, dos mais conservadores aos mais arriscados, onde você pode alocar parte dos seus recursos e fazer com que eles não percam valor com o passar do tempo.

.

Juntar dinheiro
Jutar dinheiro: investir é importante para proteger seu patrimônio da perda de valor

.

Entre os mais conservadores, há os de renda fixa. É recomendável, inclusive, que a sua reserva de emergência seja alocada neste tipo de investimento, que possui liquidez imediata. Mais do que acumular riqueza neste tipo de investimento.

Não deixe de reservar um valor menor para investimentos em renda variável (ações), multimercados e fundos imobiliários.

.

Renda extra

Você aprendeu aqui na última semana como vender pertences não mais usados para fazer renda extra – e também como vender bem o seu imóvel atual. Esta é a nossa última dica do dia. Venda o que você tem por um bom preço e invista em algo que vai mudar a sua vida a partir de agora.

.

Resumindo como juntar dinheiro para comprar uma casa.

Se você está querendo comprar uma casa nova e não sabe onde vai arranjar dinheiro para chegar ao seu objetivo, alguns passos podem ajudar.

  • Conheça o seu orçamento e seus gastos: você precisa saber exatamente o quanto está entrando e o quanto está saindo de dinheiro.
  • Saiba o quanto você gasta fora do normal: identifique as despesas não recorrentes e como elas podem ser cortadas.
  • Crie uma reserva de emergência: gastos importantes vão surgir e você precisa estar preparado para ele.
  • Identifique os gastos não-essenciais: será que você utiliza todos os serviços pelos quais paga?
  • Aproveite os benefícios que você já tem: procure em suas assinaturas e nos seus cartões de crédito quais são as vantagens que podem ser usadas para economizar.
  • Invista seu dinheiro: mais do que acumular patrimônio, o investimento serve para protegê-lo da inflação.
  • Crie uma fonte de renda extra: venda seus pertences usado sem utilidade e faça um bom negócio na hora de vender seu imóvel atual.

Receba nossos conteúdos no seu e-mail. Fique por dentro das novidades da 1M2